Há 102 anos o Afeganistão se tornava independente

  • 19/08/2021
  • 0 Comentário(s)

Há 102 anos o Afeganistão se tornava independente

Com a ascensão do Talibã, a preocupação com os cristãos afegãos aumenta.


O país ocupa o 2º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2021, sendo completamente hostil ao evangelho.

No dia 19 de agosto de 1919, o Afeganistão conquistou independência do Reino Unido, após a Terceira Guerra Anglo-Afegã e com a assinatura do Tratado de Rawalpindi. A atual República Islâmica do Afeganistão é um estado localizado na Ásia Central e o país faz fronteira com Irã, Turcomenistão, Uzbequistão, Tajiquistão e China.
Em 1996, o Talibã assumiu o controle da capital Cabul e impôs a sharia – conjunto de leis islâmicas – até 2001, quando foi expulso do poder pela invasão militar liderada pelos EUA, após o atentado de 11 de setembro. A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) assumiu a responsabilidade pela manutenção da segurança no país em 2002. Mas, em agosto de 2021, a mesma situação de 1996 voltou a acontecer.
Nesta semana, o Talibã novamente assumiu o controle do país e a nação foi completamente tomada pelo grupo extremista. Os jihadistas invadiram a capital Cabul, tomaram o poder do Palácio Presidencial e declararam fim à guerra de 20 anos. Desde o início da semana, tanto estrangeiros residentes no país quanto moradores nativos estão tentando deixar o Afeganistão. Em toda a mídia foram divulgados vídeos dos afegãos no aeroporto tentando embarcar em aeronaves como forma de fugir do governo do Talibã.

Este ano, às vésperas do Dia da Independência, na cidade de Jalalabad, afegãos realizaram uma manifestação pelo fato de o Talibã ter tirado a bandeira do país e colocado a sua própria. Os manifestantes foram combatidos com violência pelo Talibã, causando a morte de três pessoas e deixando 12 feridos, como informam as agências internacionais de notícias.

Como é a perseguição aos cristãos no Afeganistão?

Não é de hoje a preocupação com os cristãos no Afeganistão porque a nação não é aberta ao cristianismo. Oficialmente, não há cristãos no país de maioria muçulmana, exceto militares internacionais, diplomatas e trabalhadores de ONGs. Os cristãos ex-muçulmanos nativos se escondem ao máximo. Existem pequenos e isolados grupos de seguidores de Cristo, mas não existe nenhuma igreja, seja de estrangeiros ou de nativos.
Com a tomada de poder pelo grupo extremista Talibã, a preocupação com o futuro dos cristãos no país aumenta. Já era difícil exercer a fé no país, por conta da perseguição extrema aos fiéis, que resulta em violência e morte, agora, a vulnerabilidade tende a aumentar. Os grupos extremistas, como o Talibã e o Estado Islâmico, são as maiores fontes de perseguição e hostilidades violentas contra os cristãos afegãos. Por isso, nossos irmãos e irmãs no país precisam das nossas orações.

Pedidos de oração

Neste Dia da Independência do Afeganistão, continue intercedendo pela situação do país, para que a luz de Cristo brilhe sobre a nação, trazendo esperança de dias melhores.
Clame por coragem e proteção para os cristãos afegãos durante essa nova tomada de poder.
Peça para que os jihadistas sejam visitados pelo Espírito Santo e tenham a vida transformada. 

#Compartilhe

0 Comentários


Deixe seu comentário








Aplicativos


Locutor no Ar

Anunciantes